NÃO CONFUNDA SUPERFICIALIDADE COM SUPERIORIDADE

segunda-feira, setembro 21, 2015 0 Comments A+ a-



Quase tudo é uma emergência que muda de gravidade o tempo todo.
Nem nos curamos disso e já estamos doentes daquilo. O remédio faz efeito, mas é colateral.

As prioridades se alternaram. Profissionalizam a bipolaridade como uma ex-patologia e ficou muito mais barato deixar de bancar uma opinião.
É a faculdade da refação que bate recorde de inscrições sem precisar fazer campanha do vestibular. Por que tentar antever um erro, se temos um prazer orgasmático em consertar?

O foco em tudo desfoca em conteúdo. Muita superfície, pouca Atlântida.
A adoração ao caos parece ser uma religião popular mas certamente não irá nos salvar de uma fadiga de prolixidade.
Estamos acumulando mais solicitações de amizade do que páginas de livros. Mais perfis do que autores. Mais prazos que histórias.
E esse mais não é uma soma, é uma cruz. A sorte é que nossa preguiça nos salva dos pregos em nossos pulsos, pois estamos pregados no chão.

Não existe horizonte pra quem não sabe levar a vida na vertical. De memória em memória curta, caminhamos para um longo e desinteressante esquecimento.

O problema não é visualizar e não responder. O problema é que o que realmente vale a pena sequer é visualizado. A mensagem nem chega.

Todo mundo está offline para o que nos deixa on de verdade.

Imagem: Lemon Tree Images

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.