A RAZÃO DE NÃO TERMOS SUPERPODERES

quarta-feira, abril 22, 2015 12 Comments A+ a-



Não temos uniformes personalizados, não saltamos entre os prédios nem sabemos o que fazer quando ouvimos algum pedido de socorro. O egoísmo provavelmente não permitiria que tivéssemos carteira assinada na profissão de super-heróis. O criminoso merece receber um direto de esquerda, mas nós só sabemos dar indiretas.



Nenhum revés em nossa história teve caráter transformador para aumentar nossos sentidos e hiperdimensionar nossas habilidades – quando sequer temos alguma. 
Acreditamos ter mais inimigos por metro quadrado do que postos de gasolina, uma utopia criada para disseminar dentro de nossa personalidade que representamos uma ameaça a alguém.



E se pudéssemos, quem salvaríamos? Alienados como nós, que ignoram informações que poderiam destituir líderes de seus cargos para nos preocuparmos apenas com casamentos e dietas dos famosos?
Ao invés de conhecimento, atualizamos o Facebook.



Que espécie de heróis seríamos se, antes de emboscar um adversário, postássemos no Instagram algo como #partiucombaterocrime? Alguém realmente gostaria de ler nossos quadrinhos, ver nossos filmes e assistir nossos seriados? Comprar nossas camisetas?



Não é por capricho, não é um infortúnio, não é por desastre que nascemos sem superpoderes.
A gente simplesmente não merece.

Com heróis dessa geração, o mundo ficaria bem melhor com os vilões.


Imagem: FatoOoma Qatar

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

12 comentários

Write comentários
23 de abril de 2015 15:52 delete

Caraca, Bruno. Que reflexão maravilhosa! Como nos esconderíamos para manter uma vida privada se, mesmo sem superpoderes, tornamos tudo o que fazemos tão público? Um abraço. 48janeiros

Reply
avatar
23 de abril de 2015 22:09 delete

Cara, que post! HAHA Devo dizer que não me encaixo em muitas das coisas que você escreveu aí, mas continuo sendo um tanto quanto egocêntrica, egoísta e hipócrita. Mas isso é todo mundo, não é mesmo?

Beijos,
nighght

Reply
avatar
25 de abril de 2015 15:49 delete

Texto maravilhoso, acho que encontrei o blog certo, pois me apaixono por textos assim reflexivos, um beijo
http://www.leiturateen.com/

Reply
avatar
26 de abril de 2015 11:01 delete

Nossa, super verdade! Perspectiva incrível a sua, haha! Sem falar que, sendo o ser humano como é — meio egoísta, meio vaidoso e MUITO competitivo —, acredito que, se tivéssemos superpoderes, brigaríamos ainda mais entre nós mesmos (e o tempo todo) para saber quem é o melhor. Heróis contra vilões, vilões contra vilões, heróis contra heróis. E muitas fotos no Instagram depois de salvar o estragar o dia!

Reply
avatar
Vitor Costa
AUTHOR
27 de abril de 2015 22:09 delete

Como diria Harvey Dent em The Dark Knight: "Ou você morre herói, ou vive o suficiente para se tornar o vilão". O herói mais altruísta das HQs nem humano é. É literalmente um alienígena. Pensando agora, essa deve ter sido a grande sacada de terem criado o Superman, um herói assim só poderia ser um alienígena mesmo, pois se fosse humano iria ser um fiasco, além de uma imensa mentira.
Cara, seu senso apurado da realidade e as metáforas sempre inventivas dão um charme especial aos seus textos. Você é um baita cronista!
Abraços

Reply
avatar
Lu Sam
AUTHOR
7 de maio de 2015 22:12 delete

Uma crítica muito bem escrita! Temos que começar a sermos ao menos heróis de nós mesmos, só assim poderíamos pensar em salvar o mundo.
beijos.

Reply
avatar
Brunno Lopez
AUTHOR
21 de maio de 2015 09:56 delete

Realmente, é a indagação que me perturba, Nathalia.
Grato pela sua visita!

Reply
avatar
Brunno Lopez
AUTHOR
21 de maio de 2015 10:01 delete

Buscamos o segredo de ser menos tudo isso e mais ou monte de outras coisas mais valiosas, Maria Cândida. Em breve, conseguiremos, eu acho.

Beijão!

Reply
avatar
Brunno Lopez
AUTHOR
21 de maio de 2015 10:07 delete

Grato pela visita, volte sempre que quiser, Beatriz.

Reply
avatar
Brunno Lopez
AUTHOR
21 de maio de 2015 10:16 delete

Era esse tipo de resposta que imaginava ler, Larissa.
Vilões, sempre mais honestos, de um jeito que a história insiste em nos esconder.

Volte sempre.

Reply
avatar
Brunno Lopez
AUTHOR
21 de maio de 2015 10:22 delete

Provavelmente o raciocínio do Superman seja plausível, uma sacada da DC logo com seu melhor herói, não? O problema são os pontos fracos, eu não criaria um personagem que fosse suscetível.

Poxa cara, grato demais pela sua percepção e fico feliz que acompanhe essas loucuras do blog.
Abração, Vitor.

Reply
avatar
Brunno Lopez
AUTHOR
21 de maio de 2015 11:03 delete

Me alegra saber que não sugeri um assunto do qual penso sozinho na resolução.
Beijão, Lu.

Reply
avatar

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.