ROUBANDO ATENÇÕES E MAIS ALGUMAS EMOÇÕES

terça-feira, junho 10, 2014 10 Comments A+ a-



Do meu disfarce cibernético pude enxergar além de suas fronteiras e trilhas sonoras. Pelos suspiros involuntários, percebi que você tinha perdido as rédeas do mundo numa curva acentuada e aprendido a gostar de viver às custas desse acidente.

Enquanto alguns colocariam uma pedra no assunto, você colocou fones de ouvido. Transformou decepções em infinitas canções que tocavam sem pausa. 

Todo contato humano era vulgarizado em seu primeiro estágio. A herança da superficialidade não lhe envolvia por completo. Passou a colecionar canalhas. Ninguém iria domesticar as falhas de caráter, era melhor acreditar na abstração musical, afinal, refrões não costumam mentir.

Diferente de um quadro de Monet, quando olhei de perto, não encontrei borrões nem rabiscos irreconhecíveis. Me deparei algo fora dos padrões, a quinta das quatro estações.
Eufemismos não são permitidos em sua atmosfera, tudo é hediondo e colossal. Uma vida inteira não seria o suficiente pra conhecer todos os museus de suas extensões.
Perdi a conta dos engenheiros e arquitetos necessários para a construção do seu sorriso mais simples.

Qualquer pequena reação soa hipnótica. Seus movimentos são obras de arte irretocáveis a espera de um ônibus atrasado. Uma figura enfeitiçada pelo tempo, desfilando com sua moda própria numa passarela de semáforos fechados.

Seguro a natureza entre meus dedos como um convite ao que existe de mais orgânico e puro. Se você plantar seu charme e distração nesse terreno, o futuro terá florestas indevastáveis.

Para chegar ao alto, você não precisa necessariamente voar, apenas criar raízes.

Imagem: Rudy Faber