A IMPORTÂNCIA DE ABANDONAR O QUE SE ACREDITA

quarta-feira, fevereiro 05, 2014 18 Comments A+ a-



Portas abertas demais nem sempre significam oportunidades invadindo nossas casas com sonhos e propostas irrecusáveis. Muitas vezes é preciso criar coragem para confrontar nossas convicções, abandonar algumas certezas superficiais e trancar a melhor parte da nossa razão.
 Não é ironizar o passado e soar como um militante da ingratidão, tampouco financiar programas que exterminem quaisquer resquícios de reminiscência. Trata-se apenas de transformar o que parecia paixão em uma profissional indiferença.



Quando compartilhamos desejos, cobramos dos outros um nível de comprometimento fora do comum e isso nem sempre está harmonizado com o sentimento original. 
E não é desistir, é colocar um cadeado nas frustrações. É bloquear o acesso dos que freiam nossos planos de evolução. Abaixar o volume daqueles que desvirtuam nossa arte. Sufocar de silêncio quem grita fora do tom de nossas músicas favoritas. 



Uma vez trancafiados, os ímpetos podem conhecer a capacidade de revolucionar a colônia de exploração em que foram colocados. Com menos laços de compromisso, a paisagem fica mais clara de se admirar.



Enclausure o que supostamente ama e deixe que o tempo corroa a chave. Aprisione suas lutas para descobrir como vencer novos conflitos. Algumas vezes, pra durar, não resta outra opção além do benefício do esquecimento - 
enterrado nos dias de ouro, com honras de um começo sempre promissor.



A liberdade de uns depende da prisão de outros.