CRIATIVIDADE: UMA HISTÓRIA DE AMOR

quarta-feira, setembro 12, 2012 14 Comments A+ a-



O problema em manter um relacionamento sério com a criatividade é que não existe nenhum protocolo a ser seguido. Nada que você tenha feito em seus envolvimentos passados funcionará aqui.

Esqueça as fórmulas infalíveis. Nenhuma regra pode ser aplicada nessa relação. Tudo é movido pela curiosidade, pelo paraíso que se pode encontrar em meio a um improviso, pelas soluções inspiradas que aparecem apenas após horas de transpiração.
Para se manter ao lado dela, você não pode ser nada menos que excelente. Ter prazer indelével em satisfazer todo e qualquer anseio, sempre com mais de uma opção de saciedade. Sempre terá que sobrar.

Encantar é o verbo obrigatório. Ou você a faz sorrir com os olhos ou viverá condenado à uma gargalhada eterna de desaprovação.
Só devorando os livros, mastigando páginas de revistas e até mesmo beliscando algumas bulas de remédio será possível fazer ela sentir algum apetite por você.


Ela se excita quando você troca o teclado pelo papel, quando seus ouvidos decidem escutar novas canções, quando você muda o caminho de volta pra casa, quando você oferece outras possibilidades ao seu cotidiano...

Todos os dias serão motivos para você encontrar novas maneiras de surpreender e de colecionar feitos inesquecíveis. Dessa forma, você entenderá o valor de cada pequena conquista quando a criatividade te beijar na boca e desejar alugar um quarto nos seus braços.

Uma vez na sua vida, você não hesitará em transformar esse namoro em matrimônio. Afinal, além de linda e cobiçada por nações, a criatividade é fiel, estimulante, extremamente gostosa, e o mais importante: te faz ser uma pessoa melhor do que qualquer outra coisa que um dia você já foi.

Imagem: Arnab Choudhury

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

14 comentários

Write comentários
12 de setembro de 2012 21:37 delete

'Encantar é o verbo obrigatório. '

Muito bom

Obrigada pela visita

Beijos

Reply
avatar
12 de setembro de 2012 22:32 delete

falar sobre a criatividade foi extremamente criativo, Bruno!
rs.
Bem, precisamos dela para trabalhar, parar amar... Enfim, para viver e fazer viver bem que esta ao nosso lado.
-----

Reply
avatar
Mayra Borges
AUTHOR
13 de setembro de 2012 14:42 delete

Desculpe a palavra, mas esse texto fico F*#A... Você tem de fato uma relacionamento e tanto com a criatividade, esse texto uma demostração desse relacionamento incrível. Parabéns mesmo, encantada!

www.eraoutravezamor.blogspot.com

Reply
avatar
13 de setembro de 2012 19:11 delete

Muitas pessoas são como a criatividade. muitos relacionamentos são exatamente assim, mas a criatividade acaba sendo bem mais amável conosco.

Abraço meu.

Reply
avatar
A. Fanti
AUTHOR
14 de setembro de 2012 04:40 delete

Grande trabalho, rapaz!
É realmente um texto charmoso, encantador; não só pelas boas sacadas, mas pela construção imagética que faz a gente meio que personificar a criatividade como uma amante.

Ótimo texto!

;D

Reply
avatar
14 de setembro de 2012 11:15 delete

Criatividade é o tempero essencial dessa vida corrida nossa né? Usar e abusar deste artifício pra encantar e roubar sorrisos dos olhos daqueles que nos cercam, e até de nós mesmos.

E eu, mera leitora, fico encantada com a maneira que consegue abusar da sua criatividade para construir estes textos incríveis e repletos de significados.

É um teatro, é um sonho.

Abraços Brunno! E mais uma vez, obrigada pelo carinho no Pratododia! Fico feliz sempre com suas palavras! :)

Reply
avatar
15 de setembro de 2012 22:58 delete

O relacionamento com a criatividade de fato é o mais conturbado, mas vale a pena.
Como sempre, ficou um texto incrível, você tem talento de sobra, rapaz.

Reply
avatar
Luísa Zanni
AUTHOR
16 de setembro de 2012 23:49 delete

Parece que a criatividade está irremediavelmente apaixonada por você. Muito bom, guri. Muito bom mesmo.

Reply
avatar
Marie Motta
AUTHOR
19 de setembro de 2012 11:05 delete

"Ela se excita quando você troca o teclado pelo papel, quando seus ouvidos decidem escutar novas canções, quando você muda o caminho de volta pra casa..."

Incrível é a palavra para o texto, parabéns.

Reply
avatar
19 de setembro de 2012 16:37 delete

E no meio de minha timeline, havia um escritor. Parabéns. Mesmo. ;)

Reply
avatar
Inercya
AUTHOR
19 de setembro de 2012 23:14 delete

É exatamente disso que você fala. Quer mais coisa criativa que um texto que fale sobre a criatividade dessa forma, incluindo o amor?
Encantador!
:*

Reply
avatar
Bruna Lima
AUTHOR
21 de setembro de 2012 16:22 delete

Ela se excita quando você troca o teclado pelo papel, quando seus ouvidos decidem escutar novas canções, quando você muda o caminho de volta pra casa, quando você oferece outras possiblidades ao seu cotidiano...

Exatamente assim, se não há mudanças de hábitos, de gestos, de palavras a criatividade se esconde. Basta uma melodia nova apenas, pra que ela veja a indireta e volte.
São os movimentos, a vivencia e olhar que trazem o que há de melhor seu guardado. A criatividade.

Reply
avatar
Adna Martins
AUTHOR
22 de setembro de 2012 01:47 delete

Venho pra cá e penso antes de iniciar a leitura: não pode "ser mais"! Mas é! Eu não sei como consegues fazer isto. Então me respondes: é o amor. Logo te digo: é, ela deve ser assim mesmo, merece ser/ter mais. Daí você faz :)

Brunno, muito obrigada pela visita. Gosto de ler seu olhar sobre mim.

Reply
avatar
14 de dezembro de 2012 21:13 delete

Já tinha comentado esse texto :o
acabei lendo novamente, e fiquei ainda mais admirada!
Isso tem muito mais a ver cmgo hoje do que há 3 meses atrás. rs.



Reply
avatar

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.