UM MILHÃO DE SISTEMAS SOLARES

terça-feira, junho 05, 2012 10 Comments A+ a-



Enquanto eu fazia piadas com os seus trejeitos, você aumentava o som do carro que nunca tivemos. Sua voz suscitava a melhor definição de esperança que já inventaram.
Minha boca que ensaiou beijos por toda a história sempre se via refém das suas estações. Os dias se repetiam sem que existisse a mais remota possibilidade de tédio.

Perdia horas inteiras num momento estático. Era a harmonia da sua fisionomia, eram cálculos matemáticos avançados que resultaram numa equação de beleza admirável. Tardes intermináveis onde ninguém ousava ter preguiça da vida pois o sangue era um maratonista em nossas veias.

Você dizia que seu corpo era culpado apenas para que eu fizesse justiça com as próprias mãos. Esse era o tribunal onde qualquer um confessaria o mais hediondo dos crimes só para assistir o seu julgamento.

Ignoro olhares externos, me desvio das investidas, recuso convites. A tentação é o suborno que a paixão acredita ser irrecusável, mas você tinha pago todas as parcelas do financiamento que fez do meu antigo coração.

O destino prometeu em campanha política que esse amor seria cheio de açúcar.
Fez comício superfaturado, com artistas consagrados, fogos de artifício e algodão-doce. Rodízio de pizzas com 36 sabores. Comprou todos os votos, venceu em todos os colégios eleitorais, tomou posse de tudo e de mim.

Era sempre abril e as músicas tinham um refrão fácil de decorar. Eu desabotoei os seus medos e me orgulhava por ser o único cara que te fazia chorar... de rir.

Não era o inverno que lhe causava arrepios. Não era o verão que lhe fazia suar.

O mundo era mais fácil de conquistar do que você. Por isso que todos queriam conquistar o mundo. Eu queria o que ninguém poderia ter. E agora eu posso dizer que conquistei muito mais do que o mundo. Afinal, você está muito além de um planeta. Você é a reunião de um milhão de sistemas solares.

Imagem: Stephan Dumothier

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

10 comentários

Write comentários
Flah Queiroz
AUTHOR
5 de junho de 2012 15:59 delete

Caramba! (Ok, não é a palavra ideal, mas é mais ou menos o que pensei quando acabei de ler.)

Gostei especialmente do final. Algumas conquistas valem mais que pisar na lua.

Reply
avatar
Franck
AUTHOR
5 de junho de 2012 16:02 delete

Adoro inverno e detesto verão...
Abçs!

Reply
avatar
Adna Martins
AUTHOR
5 de junho de 2012 22:44 delete

Ai, meu Deus!

Em silêncio visualizo o ciclo de um nascer e de um pôr do sol sereno e infindo do coração de alguém.

Reply
avatar
Nina
AUTHOR
6 de junho de 2012 09:13 delete

Existem mesmo pessoas que não se conquistam. Essa ausência é incontestável.

Reply
avatar
Nina
AUTHOR
8 de junho de 2012 20:41 delete

Lindas essas declarações que você faz, Brunno. Sabe, eu nunca consigo expressar o quanto seus textos me tocam, infelizmente. Mas eu, que nunca me senti como você demonstra docemente nessas palavras, quase sinto que estou apaixonada. Você escreve sensações, sabia? Seu texto é como chocolate quente debaixo das cobertas num dis rigoroso de inverno - confortável, bonito, suave. Ou então correr na chuva, molhada, feliz, uma imensidão ao seu redor e acima, de onde caem gotas geladas. Hipotermia. Sei lá - como já disse, eu não sei expressar. Se algum dia eu conseguir tocar pessoas com palavras como você, cavalheiro, vou me sentir mais do que feliz. E se algum dia eu sentir um terço do amor que você transborda nesses lindos parágrafos, então quem sabe eu possa finalmente comentar algo válido, aqui. Por enquanto, permaneço com o lugar-comum "perfeito". Beijos, senhor! (:

Reply
avatar
Dani Brito
AUTHOR
9 de junho de 2012 00:41 delete

Mulheres dificeis, dou valor! homens que conquistam mulheres dificeis ganham uma mulher pra vida inteira!
adorei o texto
voce brinca com as palavras e isso é bem divertido de ler!

Reply
avatar
VaNê
AUTHOR
9 de junho de 2012 13:57 delete

Você me inspira, Bruno.

Um beijo.

Reply
avatar
Júlia
AUTHOR
14 de junho de 2012 09:13 delete

Oi Brunno! Primeiramente, muito obrigada pelo teu comentário no meu blog!
Você escreve muito bem! Andei dando uma lida nas postagens antigas :)

Beijos :*

Reply
avatar
18 de junho de 2012 20:32 delete

Parabéns, ameii! Gostaria que conhecesse o meu Blog e me desce umas dicas. Estou dando os primeiros passos neste mundo encantado e você entende do assunto!

Reply
avatar
dannimad
AUTHOR
21 de junho de 2012 14:07 delete

Maravilhoso seus textos Bruno, parabéns.

Reply
avatar

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.