1% DO AUTOR

quarta-feira, maio 11, 2011 17 Comments A+ a-



Em desacordo com minha atmosfera natural de produzir paz em larga escala, chego outra vez à festa particular que a vida me presenteia desde 1983.
O meu discurso perdeu um pouco do cuidado com elementos estéticos. Ficou menos fotogênico e talvez nenhuma pose que minhas palavras ensaiem possa render um book de ideias impecáveis.

Não fui concebido com estrutura suficiente para ser um carrasco e constantemente faço uma distribuição de sorrisos gratuitos apenas para atenuar quaisquer insatisfações que eventualmente as pessoas sustentem.

De fato, tenho predileção por anteceder acontecimentos. Saber onde piso é uma necessidade quase que fisiológica.

Injeto minha musicalidade em veias que são ariscas ao próprio sangue só para fazer as sílabas se tornarem cifras. Quando passos viram danças, nenhum destino fica inatingível.

A superficialidade desse planeta mascara todo o meu lado mais austero. Os mecanismos de ativação da minha ira exigem um conhecimento avançado para fazê-la funcionar. Não que as emoções sejam mitos de minha personalidade, mas não é qualquer brisa que me fará procurar um abrigo de furacões.

Minha atenção é tão valiosa quanto a Casa da Moeda. Se olho diretamente nos olhos durante qualquer diálogo - com qualquer ser humano - não significa se tratar de uma tática de conquista barata ou talvez um identificador de mentiras. É um profundo respeito.

Ninguém vive de graça e eu não meço investimentos para sair de minha existência com lucros substanciais. Presenteio inimigos com uma devoção maior que o próprio ego dos mesmos.

Soar como mistério é muito mais do que declarar guerras eternas contra o lugar-comum. É estimular a curiosidade e o interesse de quem decidir galgar as montanhas que cercam o ambiente de minha morada.

Imagem: Nucky Dana

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

17 comentários

Write comentários
Michele Lima
AUTHOR
11 de maio de 2011 21:03 delete

Muito bom o texto! Parabéns.

Reply
avatar
11 de maio de 2011 22:34 delete

Estou pensando se seu texto foi um desabafo ou desafio. Talvez os dois...ainda assimé só 1%?

Reply
avatar
11 de maio de 2011 23:40 delete

"As pessoas me olham - assombradas. De que mundo eu sou?"

Imagino que seja assim com você, por ser uma pessoa distinta, vítima de olhares curiosos. Comigo é assim, mas não sou grande atração.

Reply
avatar
AninhaGR
AUTHOR
12 de maio de 2011 11:06 delete

Teus textos são sensacionais. E o que os fazem assim, para mim, nem é tanto a ideia que desejas passar, e sim a tua percepção e maneira de escrever. Faz as pessoas pensarem, e faz com humor. Sobre CFA e Clarice, apesar de eu gostar, concordei plenamente com o que escreveste a respeito. Ah, e adoro quando comentas no Pensamento Indelével. Grande abraço e sucesso!

Reply
avatar
Andressa
AUTHOR
12 de maio de 2011 16:36 delete

Sabe..
uma frase muda muita coisa.. as pessoas olham mesmo pra gente de uma forma diferente, querendo saber o porque que de sermos assim..
mas GRAÇAS a Deus somos diferentes e incomuns, tem coisa mais sem graça do que gente normal? '-'

Reply
avatar
12 de maio de 2011 16:45 delete

Nossa, você escreve muito bem mesmo garoto!

Reply
avatar
Anna Soares
AUTHOR
13 de maio de 2011 22:14 delete

Eu sei que eu te gosto. E gosto assim, desse jeito exato. Com toda a relatividade envolvida. Eu e a minha insônia. Sempre te vendo de longe e pensando em algum universo paralelo cheio de conversas em mesas de bar. Meias verdades e histórias inteiras com um violão que talvez eu saiba tocar.

Reply
avatar
Nina Auras
AUTHOR
14 de maio de 2011 17:13 delete

Brunno, nossa. Simplesmente sem palavras – mais uma vez. Esse 1% teu acrescentou muitos por centos na já grande admiração que eu tinha por você, e na vergonha de fazer esses comentários ridículos que não acrescentam nada, nada.

“Quando passos viram danças, nenhum destino fica inatingível.” – até eu, que não sei dançar, tive de sorrir diante dessa simples frase e admitir tanto sua beleza quanto honestidade. Como? Como você consegue? Sério!

“Se olho diretamente nos olhos durante qualquer diálogo - com qualquer ser humano - não significa se tratar de uma tática de conquista barata ou talvez um identificador de mentiras. É um profundo respeito.” – são poucos que hoje em dia têm essa qualidade. Se te serve de algo, aposto que todos respeitam também esse teu jeito de olhar.

“Soar como mistério é muito mais do que declarar guerras eternas contra o lugar-comum. É estimular a curiosidade e o interesse de quem decidir galgar as montanhas que cercam o ambiente de minha morada.” – e, ao mesmo tempo, é esperar que alguém descubra a resposta da charada, não?

Tudo bem, eu desisto. Nunca conseguirei fazer um comentário decente, e sempre vou acabar colocando a culpa em você, quando na verdade tudo o que você escreve é perfeito e a culpa é minha por não ser nada original ou capaz de dizer algo que preste sobre eles. Sempre se resume a “perfeito”, não importa o quanto eu tente. Poxa, sinceramente? Não sei nem porque tento e te faço perder o tempo. Talvez porque eu goste de pensar bastante sobre seus textos, que são sempre... Bem.

Beijos, fica aqui 100% da minha capacidade de comentar. Veja que ela não é grande, haha

Reply
avatar
Cáh
AUTHOR
16 de maio de 2011 12:00 delete

"Não fui concebido com estrutura suficiente para ser um carrasco e constantemente faço uma distribuição de sorrisos gratuitos apenas para atenuar quaisquer insatisfações que eventualmente as pessoas sustentem".


eu disse que era profunda gentileza uma vez, agora acho que é coisa ainda maior.

Beijo

Reply
avatar
Ju Fuzetto
AUTHOR
16 de maio de 2011 13:20 delete

Ual!!!

Fiquei muda. Li reli!!

Admirada!!
Brunno Super Parabéns!!

Reply
avatar
17 de maio de 2011 17:10 delete

Ah, estou agora 200% acima de todo o nível de admiração que já tinha por você, antes de conhecer 1% seu.
Sou fã, Brunno.

Reply
avatar
Franck
AUTHOR
18 de maio de 2011 22:30 delete

Se um 1% é assim, imagina qdo atingir 99,9%?
Abçs...
PS: 'Eu não sei dançar, só posso dar solidão de frente para o mar'...

Reply
avatar
Luiza
AUTHOR
22 de maio de 2011 12:50 delete

Brunno me desculpa por não passar aqui, antes. "Ninguém vive de graça e eu não meço investimentos para sair de minha existência com lucros substanciais. Presenteio inimigos com uma devoção maior que o próprio ego dos mesmos." que foda, tu escreve demais! Amei o teu comentário lá no blog, e digo que tudo que leio a teu respeito ou o que tu fala, me fazem te admirar e gostar da pessoa que tu és. Um beijo

Reply
avatar
Amanda Lemos
AUTHOR
22 de maio de 2011 15:15 delete

Muito interessante o blog !
Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

Reply
avatar
Aline Valek
AUTHOR
24 de maio de 2011 10:26 delete

E houve boatos de que isso seria só 1%. Se isso for só 1%... PORRAN! O que quer dizer 100%, neam?

;)

Reply
avatar
Thais Alves
AUTHOR
25 de maio de 2011 15:09 delete

Não que as emoções sejam mitos de minha personalidade, mas não é qualquer brisa que me fará procurar um abrigo de furacões.

e todos devemos ser assim, não é porque tem um furacão a sua frente que deve temer. amei

Reply
avatar
Bruna Lima
AUTHOR
28 de maio de 2011 14:39 delete

Só 1%, Foi ótimo ;D
Adorei,
agora, esperando os 99% restantes...

Reply
avatar

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.