12 MESES

segunda-feira, março 21, 2011 27 Comments A+ a-

Nas pupilas castanhas ela guarda a euforia de janeiro
Todos os fios de cabelo beijados pelo sol
Sua volúpia é capaz de criar um dia 30 de fevereiro
Seu aroma deixa qualquer transpiração aerosol

Ela vive em cada gota das águas de março
Sua voz está na relíquia dos discos de vinil
E quando desafia meus olhares eu nem disfarço
As vezes penso que é 1º de abril

Sua risada dá cores ao outono de maio
Todos os encantos do mundo cabem em seu punho
Nenhuma arte final supera o seu ensaio
Mais fogos de artifício que todas as festas de junho

O mapa do paraíso tem o formato do seu rosto
Seus braços afastam o inverno de julho
Seu açúcar não engorda e eu adoço agosto
Sou um reservatório que ela enche de orgulho

Outra perfeição igual, com tantos detalhes, eu não lembro
Nem se for o melhor investigador eu descubro
Ela é a primavera que começa em setembro
A criança deslumbrada de 12 de outubro

Em suas rosas brancas eu respiro o perfume de novembro
Na passarela da vida, ela desfila para meu deleite diário
Ela é muito mais quente que o verão de dezembro
É o calor que aquece todo o calendário



Leitores de ‘Uma Pequena Conclusão’


Geisla Moraes entorna um cálice de elogios bem argumentados personificando o pobre escritor aqui como a própria alma. Resta apenas honrar tais palavras dedicadas com atualizações menos esporádicas e quem sabe, pretensiosamente indispensáveis.

Andrea disse que o texto foi perfeito. Quem dera encontrar esse equilíbro numa atualização, acredito que o segredo seja buscar uma identificação que, dessa vez, parece ter funcionado.

Anna Soares
prometeu não ficar mais em abstinência quanto ao blog e ressaltou que o piano de quem não sabe tocar pesa muito. E é verdade.

Franck ofereceu o seu reino para as idealizações do post e que bom seria se realmente fosse possível um pouco de toda aquela ‘utopia’.

Winny Trindade declarou seu amor pelas metáforas e se ofereceu para tocar o piano da vida de todos nós. Acredito que as coisas funcionam melhor dessa maneira.
Gosto de metáforas, e você as usou de maneira magnífica.

Talysinestesia
também estava com saudades do Teatro e concordou que são poucas as pessoas transpiram sonhos vivendo um pesadelo.

Bruna F.T.
acredita que o humilde blogueiro consegue descrever uma parte dos seus pensamentos. Isso sim é uma honra.

Daninha faz um ótimo parenteses em relação aos verdadeiros vencedores. Ela acredita que esses seres são os que conseguem ostentar um sonho em meio a muitas sificuldades.

Ariana, além de elogiar a maneira que o escritor discorreu sobre o tema, acredita que só se alivia o peso do piano aprendendo a tocar todos os dias. Isso procede.
Olhar (Bia) disse que escrevi tudo. Bom, sempre se pode acrescentar ou eliminar algo, mas tentei ser o mais ‘pleno’ possível.

Renata Z.M. fez uma observação interessante. Ela acredita que só nos dispomos a aprender a tocar o piano depois de passarmos um tempo carregando e exigindo resistência de nossas pernas.

Ana Flávia Souza
sentou-se pela primeira vez no auditório do Teatro e garantiu que será Vip nos próximos espetáculos. Vou cobrar!

Luiza (By Heart)
faz reverências graciosas ao autor, do seu jeito único de ser, e ainda afirma que só carrega um piano que não se esforça e se nutre de inveja. Verdade isso, não?

dear sarah expressa suas saudades quanto ao Teatro e ressalta a importância de se ter cautela quanto às mudanças do mundo e a maneira interessante que o mesmo se apresenta. Estava sumida hein?

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

27 comentários

Write comentários
VaNê
AUTHOR
21 de março de 2011 17:32 delete

Achei de uma sensibilidade majestosa. Parabéns como sempre, Bruno.

Gde beijo.

Reply
avatar
N*
AUTHOR
21 de março de 2011 22:12 delete

Pudera eu ter a nobreza de escrever versos que ultrapassam o método camoniano.
Mas vc constrói sons armônicos e torna poesia até mesmo as coisas mais simplórias.
Vc pode.
Pudera eu ler tão belas frases e declarações como esta durante os 12 meses.

Vc continua como uma perspicácia inigualável e um talento desmocomunal.

Reply
avatar
Ju Fuzetto
AUTHOR
22 de março de 2011 11:28 delete

É um misto de primavera nos olhos. Amor de inverno riscado nos poros. Luz, que exalta a harmonia dos sonhos. Presente.
Sua escrita é assim. Presente embalado em nuvens. Azulzinho feito céu. Porque é leve e flutua entre a paisagem de suas letras é assim e pronto. Mágico!

Que coisa mais linda!

Reply
avatar
Franck
AUTHOR
22 de março de 2011 13:45 delete

Não quero ser lugar-comum, mas ler seus textos é um soco na alma, no coração e na sensibilidade de qlq leitor... Eu quero desfolhar esse calendário com suas estações que vc relata tão bem...
Abçs*

Reply
avatar
22 de março de 2011 14:44 delete

São doces as suas palavras.
Obrigada pela visita.

Reply
avatar
Larissa
AUTHOR
23 de março de 2011 11:55 delete

Sorte de quem pode ouvir a beleza das suas palavras , e conviver com sua pessoa rara durante um ano inteiro.

Quando eu acho que ja li a coisa mais linda,você vem com algo melhor!

Gosto dessa fase 'clara' de seus escritos, assim como o novo layout do seu blog!


Um beijo..(com reticências)

Reply
avatar
Nina
AUTHOR
23 de março de 2011 18:37 delete

Tenho sincera vergonha de comentar aqui, pois sempre parece que nenhum comentário ficará aos pés do que você escreveu, e então acabo deixando para outro dia - e chegado o dia deixo para outro: é que não tenho criatividade o suficiente para fazer um comentário decente, e um simples "perfeito" (que descreveria até que muito bem as coisas que postas) não parece bom o suficiente.

A mulher que consegue encantar durante doze meses, em doze aspectos, com doze belezas como essas, merece um texto. Ela existe? Lindo, como sempre, e desculpe pelo comentário péssimo, haha. /:

Reply
avatar
Ariela
AUTHOR
23 de março de 2011 20:00 delete

Faz tempo que não leio poemas como este, é só que... infelizmente, as pessoas não escrevem mais assim!
Mas talvez, se escrevessem, ler seu poema não traria essa felicidade inexplicável que me invadiu em seu fim.

Parabéns por colocar essas palavras em tão bela sintonia!

Reply
avatar
Patrícia
AUTHOR
23 de março de 2011 20:01 delete

Lindas palavras.
Sensível.
De tocar o coração e a imaginação.

Reply
avatar
23 de março de 2011 22:16 delete

Você transcreve tão bem que parece que posso sentir todos os detalhes.. Os meus 5 sentidos são aguçados com a sua leitura.

Abraço meu.

P.S.: Brunno, fico muito contente em saber que gostas do que escrevo.

Reply
avatar
olhar
AUTHOR
25 de março de 2011 14:49 delete

Bruno,


você escreve de uma maneira tão única...

beijos,

Bia

Reply
avatar
25 de março de 2011 16:48 delete

Gostei muito daqui então resolvi ficar, achei suas palavras de imensa intensidade e gostei disso.

Reply
avatar
25 de março de 2011 19:18 delete

Nossa, vendo todos esse comentários fiquei até com vergonha de dizer minhas humildes palavras: encantador.

Você já publicou algum livro? *.*

Beijo

Reply
avatar
26 de março de 2011 14:05 delete

Sensível, transparente, e de uma percepção incrível!
você como sempre, sem adjetivos! (:
Grande beijo e um enorme sorriso! ♥

Reply
avatar
26 de março de 2011 20:14 delete

Hoje em dia, falta escritos assim tão leves e simples mas ao mesmo tempo tão encantador e sensível. Nos falta em livros atuais tudo isso que você nos dá a honra de ler aqui, de uma forma tão sua e tão bela.

Reply
avatar
Thais Alves
AUTHOR
26 de março de 2011 20:38 delete

Simplesmente lindo e envolvente, ameei como sempre, não a como sentir outra coisa.

Reply
avatar
Thais Alves
AUTHOR
26 de março de 2011 20:38 delete

Simplesmente lindo e envolvente, ameei como sempre, não a como sentir outra coisa.

Reply
avatar
Ariana
AUTHOR
27 de março de 2011 10:56 delete

Simplesmente encantador, sensível e reconfortante.
Tu tens o dom, és um escritor nato, virei sua fã.

Beijos

Reply
avatar
Carolyne Mota
AUTHOR
27 de março de 2011 21:29 delete

Suas palavras são de um encatamento inexplicável, e sempre que venho aqui me pego lendo e relendo seus versos com um deslumbre de uma iniciante na arte de escrever.
Você escreve com uma intensidade mágica e é por isso que me envolvo tanto assim.

Abraço!

Reply
avatar
Cáh
AUTHOR
29 de março de 2011 09:13 delete

Muito bom!

Vc escreve de maneira leve, ainda que use palavras fortes...

Parabens Bruno.

Um beijo

Reply
avatar
29 de março de 2011 16:25 delete

Estejamos e sejamos sempre aquecidos.
Teus textos sempre são uma boa pedida, Brunno.

Reply
avatar
30 de março de 2011 16:42 delete

Lindoo, desculpa a demora pra responder..
Ando tão ocupada.

Saudades daqui

beijos

Reply
avatar
2 de abril de 2011 00:00 delete

Adorei, como sempre.

"É o calor que aquece todo o calendário"

Perfeito...

Reply
avatar
Bruna F. T.
AUTHOR
2 de abril de 2011 22:15 delete

Brunno, algum dia virei aqui e nenhum comentário será escrito. Não haverá palavra a ser dita. Afinal você acaba por arrancar-me qualquer argumento a cada delicado texto ou poesia que compõe.
Como em uma música, sua escrita é cheia de harmonia, e a melodia coincide perfeitamente com a letra da canção.
Agradeço à lembrança no final do post. :D

Reply
avatar
Grafite
AUTHOR
3 de abril de 2011 21:27 delete

Sensivelmente incrível, como sempre!

beijo,
=*

Reply
avatar
Amanda Arrais
AUTHOR
3 de abril de 2011 22:27 delete

Como a Ariela falou: já não se escreve mais assim, mas ainda faz bem ler.
E imagino o prazer que não deve ser desempenhar o papel de tua musa inspiradora, um privilégio e tanto.
Lindo como sempre, tava com saudade daqui.

=*

Reply
avatar
Camila
AUTHOR
5 de abril de 2011 22:07 delete

Gostei , e primeira vez aqui (:
Volto sempre.

Reply
avatar

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.