A CURA

segunda-feira, julho 19, 2010 43 Comments A+ a-



Existiam linhas quebradas naquele roteiro.
Existiam nomes desconhecidos e falas precipitadas.

Desde os cinco primeiros segundos da minha (da sua?) vida, eu tive a plena e inenarrável convicção de que nunca poderia ser um 'mestre da interpretação'.
Eu descobri que não sobreviveria encenando monólogos inteligentes e perspicazes.
Tudo o que meus olhos fotografavam, eu não conseguia revelar.

Toda aquela atmosfera. Todas aquelas cores sintetizadas numa canção sem instrumentos.
As mentiras tem seu reinado limitado mas faziam o seu sangue correr pelas paredes das minhas mãos.

O mundo vislumbra centenas de milhares de rumos aleatórios, com paisagens infinitas e histórias bifurcadas. Mas nós...
Nós sempre desejamos a mesma coisa. Vocês desejam, eles desejam.

Se a sua corda for forte o bastante, todos vão querer saber se suportam seus pescoços.
Se sua cadeira balança com ruídos engraçados, todos vão adorar esticar suas pernas.
Se suas asas são de madeira, todos vão desejar entender como você levanta vôo quando elas se queimam.

Ficaria um milhão de anos calado mas eu respondo aos seus estímulos.
Seus pulmões resolvem respirar e movimentam as partículas de ar ao meu redor.
Seus olhos decidem abrir as cortinas e lá está meu mundo sendo colorido de novo.

Na sua TV, o canal dos 'corações partidos' saiu do ar por falta de patrocinadores. E você morre em suspiros, acreditando que qualquer truque de algum mágico fajuto trará suas aspirações novamente. Pois creia.
Faça dos livros uma escada de conhecimento e se cure.

Cura.
Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?

Imagem: Aurelijus

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

43 comentários

Write comentários
Karine Melo
AUTHOR
19 de julho de 2010 13:36 delete

'Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?'

Gostei muito, Bruno..

o amor não deveria ser como uma doença, mas para muitos...

O amor é a cura!

Beijos ;*

Reply
avatar
19 de julho de 2010 13:47 delete

Composição muito boa. É natural das pessoas se sentirem felizes quando alguém consegue estar pior. Mas a verdade é que nenhum de nós é feliz por muito tempo. E enfim, você encerrou o texto falando no amor. O amor, ele como sempre. E cura? Ele tem cura? Eu não sei dizer. Mas duvido muito.

Reply
avatar
Luiza
AUTHOR
19 de julho de 2010 15:04 delete

Nossa, fiquei sem palavras. que talento que tu tens pra entreter e envolver as pessoas. muito belo, beijos

Reply
avatar
19 de julho de 2010 18:03 delete

Sim , o amor pode ser minha doença mas a cura me ofereceria com certeza a morte em razão disso de nada me bastaria se minha alma ainda tivesse vida ....

Reply
avatar
19 de julho de 2010 18:06 delete

O próprio amor que fora doença pode ser encontrado como cura também !
adorei o texto como sempre !
PARABÉNS mais uma vez ''

Reply
avatar
Fer
AUTHOR
19 de julho de 2010 18:17 delete

mesmo sem saber o q pode me oferecer, queria a cura ;////
bjos, brigada por sempre passar lá pra me dar confortos :*

Reply
avatar
Danny
AUTHOR
19 de julho de 2010 18:20 delete

Lindo blog
Adorei suas postagens

"Faça dos livros uma escada de conhecimento e se cure."

P.S: Só não faça da vida um Prólogo Relato...

Estarei sempre por aqui a acompanhar

Beijos
Tenha uma ótima semana..

>>Dani

Reply
avatar
B.
AUTHOR
19 de julho de 2010 18:47 delete

Antigamente, costumava a encarar o amor como a cura. Minha cura. Mas, hoje, já não digo que seja doença. Apenas não digo nada a seu respeito.
Como sempre, ótimos textos por aqui.
Paz.

Reply
avatar
Thais Alves
AUTHOR
19 de julho de 2010 18:47 delete

"Cura.
Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?"

Perfeeitoo , ameei

Reply
avatar
Flor Baez
AUTHOR
19 de julho de 2010 19:37 delete

Acho que a cura seria o tédio. Só mesmo o velho e conhecido tédio, que chega nas horas mais inoportunas.
Bjs

Reply
avatar
Bruna Lima
AUTHOR
19 de julho de 2010 19:48 delete

Olá, parabéns!
você escreve muito bem, e trancreve muitos de meus sentimentos, vou estar por aqui flutuando com teus pensamentos,
beijos :*
varios sorrisos e parabéns!

Reply
avatar
19 de julho de 2010 21:21 delete

o amor é uma doença que se faz necessária.

Reply
avatar
20 de julho de 2010 02:28 delete

Cara, eu adoro passar por aqui, seus textos são muito bons mesmo...

Acho que o amor é a doença e a cura, pra cada um e em cada momento ele age de um jeito, mas sendo qualquer uma das duas coisa... é amor.

Abraços!

Reply
avatar
20 de julho de 2010 08:32 delete

Confesso que sou 'estranha' em relação ao amor... Acredito que muitas vezes o amor é hipocrisia para muitas pessoas, em virtude disso, não acredito no amor. Existem exceções e estas são a nossa 'cura'...
Lindo o textos


Boa semana
;*

Marina
PS: Feliz dia do amigo!

Reply
avatar
Mila
AUTHOR
20 de julho de 2010 10:46 delete

"Cura.
Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?"


As vezes que fico me perguntando se eu gostaria de conhecer a cura...Acho que não...
Por mais que doa, por mais que amar me machuque a cada dia mais, ainda é uma das melhores partes de mim...

Mas as vezes, só por um momento, eu não queria sentir nada....as vezes faz bem, não sentir nada assim...por ninguém...

Gosto muito daqui...sempre intenso...e simples..

Reply
avatar
Larissa
AUTHOR
20 de julho de 2010 12:54 delete

Talvez a cura traga mais dor, mais doença. Mas há como sabê-la? Só vivendo. rs

Adorei, como todos os outros.
Beijos.

Reply
avatar
20 de julho de 2010 13:07 delete

Eu não acho que o amor seja uma doença - bom, depende da intensidade de cada caso.
-
Mas eu adorei seu texto ( como sempre).Seus textos tocam nossas almas lá no fundo e despertam os mais diferentes sentimentos *_*
-


Beeijoooos@

Reply
avatar
20 de julho de 2010 14:02 delete

A cura: RECIPROCIDADE!

Muito obrigada, Bruno,
por ser visitante assíduo
de minha confeitaria poética!

Será sempre um prazer recebê-lo!

Beijo,
Doce de Lira

Reply
avatar
Luiza
AUTHOR
20 de julho de 2010 22:55 delete

"Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?"
Oferece caminhos múltiplos para a fuga. Oferece outros amores, novas vidas ou recomeços. Mas o amor não é doença... se fosse, tenho certeza que o remédio que está sob minha mesa ou qualquer outro receitado pelo melhor profissional da área não seria suficiente para curá-lo. Pois para o amor, há poucas curas.

Reply
avatar
Dany
AUTHOR
21 de julho de 2010 10:21 delete

Lindo texto, como sempre!!!! Se o amor for mesmo uma doença.. acredito que a cura está no próprio amor!!!
Bjss querido!

Reply
avatar
Carolyne Mota
AUTHOR
21 de julho de 2010 12:40 delete

"Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?"
Acho que já comentei sobre o efeito imediato que suas frases finais provocam em seus textos, rs. Não só as frases mas o texto em si. Gostei muito do texto.

Beijo

Reply
avatar
Cris .
AUTHOR
21 de julho de 2010 13:00 delete

Mesmo com tudo que o amor faz, com as marcas que ele nos deixa, eu não gostaria de conhecer essa cura, se no caso ela me fizesse deixar de amar, o amor é a cura de muitas coisas e a doença de milhares outras, Coplicado isso não é ?

Gosto daqui . #]

Reply
avatar
Karine Melo
AUTHOR
21 de julho de 2010 15:04 delete

Bruno, passando para agradecer 'os chocolates e a Têquila'

- Pois não é que funciona?! :p

Beijos, e uma ótima quarta-feira :*

Reply
avatar
Jeniffer Yara
AUTHOR
21 de julho de 2010 19:08 delete

Nossa que texto super bem escrito! Amei,e a frase final: "Se o amor é sua doença,o que a cura lhe oferce?" Me faz refletir sobre muita coisa.

Beijos!

Reply
avatar
[Ananda]
AUTHOR
21 de julho de 2010 20:44 delete

Amor não acho q seja uma doença,é uma doença aos que deixaram de acreditar,a cura ,a cura pra isso acho q Karine tem razão.
=)
amei o texto.

Reply
avatar
21 de julho de 2010 23:19 delete

Maravilhoso. Meus parabéns, está simplesmente perfeito *-*

Reply
avatar
22 de julho de 2010 00:33 delete

Amor é uma doença que não tem cura.
Lindo texto! E obrigada pela visita *-* Volte sempre :*

Reply
avatar
22 de julho de 2010 13:36 delete

O amor é um remedio obviamente serve pra curar , e tipo vc se torna dependente dele / absolutamente viciado - e como em todo vicio o fim é tragico ( pq isso soa como Romeu e Julieta rsrs ? ) hsuahshau... nossa' eu brizo - nha' primeira vez que vejo aqui xx to seguindo / curti paks , Beijos =D

Reply
avatar
Amanda Arrais
AUTHOR
22 de julho de 2010 13:40 delete

"Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?"

Acho que essa pergunta podia ser assunto pra umas 30 noites de conversa ou mais.
Texto inteiro profundo. Tuas palavras parecem desencadear reflexões...


Lindo =*

Reply
avatar
Giovana F .
AUTHOR
22 de julho de 2010 13:55 delete

Creio ter tal asas de madeira.
Tenho ficado muito contente com seus comentários , é tudo que eu sempre quero ouvir , mas as pessoas têm percepções diferentes , mil possibilidades , como você mesmo disse.e isso é sinal de que eu realmente estou conseguindo passar o que quero passar. peço desculpas por não comentar sempre como tens feito , mas saiba que sempre leio .
preciso assassinar as pessoas , acertá-las num lugar onde elas não esperam que minha munição chegue , entende ?
mais uma vez obrigada .
e parabéns .

Reply
avatar
Ellen Damaris
AUTHOR
22 de julho de 2010 14:57 delete

Se pudesse voltar no tempo eu não mudaria nadas sim faria novamente todas as burradas que eu fiz, os momentos de alegria e tristeza sim viveria novamente sim com mesmo enrredo e com os mesmos personagens.

Reply
avatar
Grafite
AUTHOR
22 de julho de 2010 19:15 delete

"Se suas asas são de madeira, todos vão desejar entender como você levanta vôo quando elas se queimam."

adorei muuuito isso!

beiijo,
*.*

Reply
avatar
22 de julho de 2010 19:30 delete

brunnnnnno, mas que inveja.
eu com minhas palavras que nem para os dedos fluem, e voce com esses textos.

"Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?" fiquei pensando por uns segundos na resposta. ainda bem que a pergunta não foi direcionada a mim. não falaria nada de volta, acho.

Reply
avatar
22 de julho de 2010 20:51 delete

O que o amor nem sempre nos dá: paz. Talvez sim, talvez não.
Adorei o blog, obrigado pela visita :)

Reply
avatar
Camila Paier
AUTHOR
22 de julho de 2010 21:48 delete

Bruno do céu..Tens escrito cada vez melhor. Nem sei o que falar, de tudo que li, e que me sintetiza. Apenas que, tu continues assim! Sempre, sempre. Tens o dom!
Um beijo

Reply
avatar
22 de julho de 2010 23:04 delete

Quando passamos entender o amor deixamos de senti-lo.
O amor é cura, é doença, depende de quem sente.

Um beijo

Reply
avatar
23 de julho de 2010 11:16 delete

Para muitos, o amor é uma doença. Eu prefiro acreditar que ele é a cura de tudo, a cura pra tudo.
Você escreve muito bem, guri, adorei seu blog! :*

Reply
avatar
Naia Mello
AUTHOR
23 de julho de 2010 13:50 delete

Esses sintomas de amor. É verdade. É de matar qualquer ser. Matar só com uma dor no peito.

Reply
avatar
23 de julho de 2010 23:00 delete

O melhor lugar para encontrar um caminho, uma cura é em um livro.

Muito bom o seu texto. Beijos!
Você está sempre de parabéns!

Reply
avatar
24 de julho de 2010 03:34 delete

Depois disso, não quero mais cura! rs

To seguindo, adorei o blog. Beijos :*

Reply
avatar
Flor Baez
AUTHOR
24 de julho de 2010 13:48 delete

Sempre digo que dormir é uma preparação para a morte. Acho que os deuses nos enviaram o sono para que pudessemos ir nos acostumando...
Não gosto de nenhum barulho e nenhuma luz para dormir, tudo me desconcetra. Acendo um incenso e deixo que meus pensamentos se acabam, como o fim da chama de uma vela.
Belo texto.
Abs.

Reply
avatar
Thay
AUTHOR
25 de julho de 2010 16:07 delete

'Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?'
Isso é realmente impactante, mas nos faz pensar em que lado o amor está.
Para alguns ele representa a doença, para outros a cura, e para poucos apenas a melhor forma de viver
;*

Reply
avatar
Little Ann.
AUTHOR
26 de julho de 2010 01:54 delete

"Cura.
Se o amor é sua doença, o que a cura lhe oferece?"

Acho que a cura oferece um outro amor, uma outro caminho para tudo :x

você tá de parabéns com o blog e com seus textos :D

Reply
avatar

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.