'O IMPROVISO NA ERA DOS 'IRROMÂNTICOS'

sexta-feira, julho 31, 2009 3 Comments A+ a-



Não existem sombras por aqui.
A maioria das pessoas andam sob um granizo interminável e isso soa um tanto caótico.
Há alguns dias não tenho mais reconhecido nenhum som que me recordasse o passado.
Todos os meus passos tem sido medidos com cuidado, não por obrigação pessoal, talvez uma inconsciência.

Nenhum reflexo é mais tão comum.
Tudo tem um aspecto perfeitamente peculiar aos meus novos olhos.
Todas os clichês desapareceram, eu simplesmente não posso prever mais nada.
Se tive poderes algum dia, hoje eles não habitam meus domínios.

As cores não me aborrecem tão severamente.
Arrisco sorrisos tímidos numa manhã qualquer.
Aprendi que posso rir de poemas ruins ou frases sem muita graça.

Nunca fui aos extremos.
Nunca perfeitamente brilhante, nunca terrivelmente ridículo.

Não vendi conceitos nem inspirei gerações. Só queria ouvir minha voz em algumas caixas de som. 5.1 de preferência.

Imagem: Roman Tsubin

Redator publicitário, baterista, compositor e escritor - flertando perigosamente com o roteiro. Reflete sobre cultura, pedaços de mainstream e as maravilhas ocultas em pequenas situações do cotidiano.

3 comentários

Write comentários
Rafael
AUTHOR
2 de agosto de 2009 12:34 delete

Pq a vida não passa em uma tele de Blueray....

Reply
avatar
Roberta Prado
AUTHOR
24 de agosto de 2009 23:14 delete

Sensacional!!!

Te desejo muito sucesso, e tenho certeza de que tu vai longe!

Reply
avatar
Rairana
AUTHOR
21 de março de 2010 19:13 delete

O IMPROVISO NA ERA DOS 'IRROMÂNTICOS'
apenas um romantico poderia revelar e mostrar parte de um "irromantico".
Imaginar e descobrir, não significa realmente ser.

ps: sempre imprevisível.

Reply
avatar

Divague, opine, discuta. Coloque sua inspiração no 220v. Toda essa transpiração criativa é o combustível da minha respiração.